Skip to main content

Vice-presidente Leonardo Lara participa de Projeto no Japão

Conhecer a forma de ensino do judô nas escolas públicas japonesas. Esse será o foco de sete professores brasileiros que embarcam na noite desta quarta-feira (06.09) para, entre os dias 8 de setembro e 2 de outubro, participarem de um curso no Japão, o “Discovery Camp: Tomorrow’s Friends Programme”. A partir das pesquisas desenvolvidas no local, por meio da Universidade Tsukuba e do Instituto Kodokan de Tóquio, os profissionais terão a missão de propor uma adequação do modelo observado na grade escolar brasileira e apresentar uma proposta curricular para aulas da arte marcial em escolas públicas.

No dia 1º de setembro, foi realizada uma reunião no Consulado Geral do Japão, em São Paulo, com a participação de representantes do Ministério do Esporte, da Embaixada do Japão, da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) e do Instituto Kodokan do Brasil, além do grupo de sete profissionais selecionados para o período de preparação na Ásia: Uichiro Umakakeba (supervisor do grupo), Joseph Guilherme (coordenador), Ademir Shultz Júnior, Raphael Luiz Silva, Renato Yoshio Ikegawa, Leonardo Lara e Rafael Borges participarão do projeto com todos os custos de viagem e treinamento arcados pelo governo japonês.

Estiveram presentes no encontro o secretário nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Rogério Sampaio; o assessor da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), Sandro Teixeira; o diplomata japonês Hisayoshi Muto; o presidente da Federação Paulista de Judô, Alessandro Puglia, representando a presidência da CBJ; o gestor das equipes de base da CBJ, Marcelo Theotonio Silva; o presidente do Instituto Kodokan do Brasil, Takanori Sekine; Roberto Harada e Odair Borges, secretário geral e membro do Comitê Executivo do Instituto, respectivamente.

O programa de envio dos profissionais brasileiros ao curso no Japão foi idealizado em outubro do ano passado, quando o ministro Leonardo Picciani visitou o país asiático e assinou um acordo de cooperação esportiva, com o objetivo de fortalecer a colaboração entre as duas nações. Na ocasião, durante o Fórum Mundial de Cultura e Esporte, os japoneses conheceram o legado deixado para o Brasil pelos Jogos Rio 2016.

Desde então, a embaixada japonesa solicitou que o Ministério do Esporte indicasse os nomes para a primeira etapa do programa, a ser realizada ainda em 2017. A pasta, então, consultou as instituições competentes ligadas ao judô no Brasil, como a Confederação Brasileira de Judô (CBJ), para a elaboração de uma lista prévia de candidatos a partir de critérios preestabelecidos pelo ministério. Após três meses de definições, os governos brasileiro e japonês chegaram à formação do primeiro grupo de selecionados. A expectativa é que a iniciativa se estenda até 2020, ano dos Jogos Olímpicos de Tóquio, com o envio de um grupo de brasileiros por ano ao país.

O treinamento fará parte do programa japonês Sport for Tomorrow, apresentado pelo governo do país ainda durante a fase de proposta dos Jogos de Tóquio. O objetivo é de contribuir com a construção do futuro por meio do esporte, com a participação de mais de 10 milhões de pessoas, de 100 países, até 2020. Por meio da iniciativa, o Japão pretende propagar os valores do esporte e dos movimentos olímpico e paralímpico.

Ao longo das semanas de capacitação, os profissionais receberão não apenas ensinamentos para a prática competitiva do esporte, mas, sobretudo, sobre como usar o judô para o desenvolvimento da educação brasileira e da formação humana – conhecimentos que serão repassados, após o curso, a outros professores no Brasil. Os participantes terão palestras em sala de aula, oficinas, treinamentos práticos, demonstrações, estudos de campo e outras experiências para compreender aspectos variados do sistema de ensino de judô no Japão.

Ana Cláudia Felizola – rededoesporte.gov.br

Projeto de Legado Olímpico com o Judô

O projeto Esporte e Cidadania para Todos oferecerá a prática de esportes no parque olímpico a crianças e jovens entre 6 e 21 anos. A ação é em parceria com a Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (SNELIS) do Ministério do Esporte, a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO). E tivemos como representantes do Judô no Estado do Rio de Janeiro, nosso presidente Jucinei Costa, vice-presidente Leonardo Lara, e os professores Antônio Sá e João de Deus. O evento de lançamento aconteceu neste sábado (8) no Velódromo Olímpico da Barra, e reuniu cerca de 500 crianças.

Os jovens participaram de oficinas e assistiram a demonstrações esportivas de judô, que será oferecido no projeto. Serão 450 contemplados, todos de áreas de vulnerabilidade social.

Esporte e cidadania para todos

As inscrições para o projeto terão início nesta segunda-feira (10), no Velódromo. “As modalidades serão oferecidas de segunda a sexta, sempre no contraturno escolar. Nos finais de semana, teremos atividades lúdicas e recreativas – e a intenção é, no futuro, termos competições também”, explica o secretário nacional de Esporte, Lazer, Educação e Inclusão Social, Leandro Fróes. “Podemos ter dezenas de eventos com atletas olímpicos aqui, mas são eventos como esse, repleto de crianças, que trazem vida, luz e cor ao Parque Olímpico”, completou. De acordo com o ministro Leonardo Picciani, o projeto pode revelar grandes nomes para o esporte nacional.

“Vocês terão a chance de treinar em equipamentos de padrão internacional. Em competições, verão de perto seus ídolos e, quem sabe, até treinarão com eles. Temos certeza que alguns de vocês seguirão a vida esportiva. No entanto, mais importante ainda, é que todos vocês levem, para o resto da vida, os valores do esporte, o jogo limpo, a perseverança e a luta diária para se tornarem cidadãos melhores”, afirmou.

O campeão peso-pena do UFC, José Aldo, também compareceu ao evento. Ele celebrou o fato de que as lutas também serão contempladas no projeto. “Essa iniciativa de ter o parque olímpico aberto às lutas é um incentivo importantíssimo para nosso esporte. Aproveitem as oportunidades que tiverem e acreditem nos seus sonhos”, avaliou.

Resultados – II Etapa do Circuito Estadual de Iniciantes

Cerca de 580 Atletas de 45 Agremiações estiveram presentes no último domingo, 02/7, no Clube Hebraica Rio, participando da II Etapa do Circuito Estadual de Iniciantes 2017 e a Equipe Pupo de Judô, levou a melhor, conquistando a etapa com 12 medalhas de ouro, 8 medalhas de prata e 16 medalhas de bronze.

Foram quase 8 horas de muito judô com a presença de familiares e amigos e o Ginásio do Clube Hebraica presenciou combates eletrizantes entre a garotada de 4 a 14 anos.

“O sucesso dessa II etapa é motivo de orgulho para todos que estão trabalhando muito promover o melhor para FJERJ, e da melhor forma possível, pensando em cada detalhe para o bem-estar de cada atleta, de cada agremiação como um todo e seus familiares. O nosso propósito era ofertar o melhor aos nossos filiados, para que durante a competição, eles se sentissem em casa novamente. Acredito que nosso objetivo foi atingido, pois foi realmente algo bonito de se ver.”, destacou a gestora de marketing, Raphaella Vieira.

Na segunda etapa do Circuito Estadual de Iniciantes, além da Equipe Pupo de Judô, Campeã da Etapa, a ANAGAI – Associação Nagai, ficou com a segunda colocação com 8 medalhas de ouro, 10 medalhas de prata e 13 medalhas de bronze.

Na terceira colocação ficou o Clube de Regatas do Flamengo com 8 medalhas de ouro, 6 medalha de prata e 9 medalhas de bronze. Na quarta posição ficou UJC – União Judô Clube com 8 medalhas de ouro, 4 medalhas de prata e 4 medalhas de bronze.

Fechando o pódio, em quinto lugar, a União Judô Clube com 7 medalhas de ouro, 11 medalhas de prata e 6 medalhas de bronze. O Clube de Regatas do Flamengo levou a melhor no Troféu com Maior Número de Atletas inscritos na Etapa, somando o total de 47 atletas.

Clique AQUI e veja o Quadro Geral de Medalhas da II Etapa do Circuito Estadual de Iniciantes.
E AQUI as fotos, com cobertura da FlashSport Brasil.

Parabéns aos atletas, agremiações e todo departamento técnico da II Etapa do Circuito Estadual de Iniciantes e um especial agradecimento a toda direção do Clube Hebraica Rio.

Presidente Jucinei Costa participa da Assembleia Geral da CBJ

O presidente Jucinei Costa participou neste sábado, dia 10, da Assembleia Geral Extraordinária da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), com a presença do presidente Silvio Acacio, quatro atletas da seleção brasileira adulta e presidentes de 18 federações estaduais. Foi a primeira grande reunião de trabalho com as entidades filiadas após sua posse no comando da FJERJ.

A participação dos judocas olímpicos Henrique Guimarães, Luciano Correa, Sarah Menezes e Victor Penalber foi um dos pontos altos da ocasião.

A reunião dos Presidentes promovida pela CBJ pode ser avaliada como um marco na história do judô nacional. A proposta é aproveitar a expertise dos profissionais que montam os projetos da confederação no auxílio às federações. Assim ficará bem mais fácil, pois o caminho até chegar a aprovação do projeto será mais curto e de forma orientada por pessoas que entendem do negócio. Além disso conhecemos um pouco mais da situação de nossas co-irmãs. Já estamos montando um departamento para cuidar dos projetos de lei de incentivo e a ideia é não pararmos por aqui.”, disse o presidente Jucinei Costa.

O encontro foi realizado na sede administrativa do Centro de Treinamento da CBJ, em Lauro de Freitas (BA). Além de ajustes estatutários da CBJ, a Assembleia foi marcada pela apresentação de palestras das áreas de marketing e jurídica, apontando para os representantes das federações estaduais as direções para o desenvolvimento sustentável do judô brasileiro e a adequação às melhores práticas de gestão.

Também foram empossados na Assembleia integrantes eleitos do Conselho Técnico, dois integrantes do Conselho Fiscal (Rodrigo Pereira e Ramon Bianchi) e representantes da Comissão de Atletas.

Conselho Técnico da CBJ:
– Clubes: Daniel Dell’Aquila (Paineiras do Morumby)
– Atletas: Rafael Silva e Érika Miranda
– Arbitragem: Edison Minakawa
– Federações: Luiz Gonzaga Filho
– Gestão Técnica CBJ: Ney Wilson, Marcelo Theotônio e Matheus Theotônio

Conselho Fiscal
– Gilmar Camerino, presidente
– Berto Igor Caballero, integrante do Conselho
– Rodrigo Pereira, integrante do Conselho
– Ramon Bianchi, suplente

Comissão de Atletas
Além da presença no Conselho Técnico, os atletas têm outros dois níveis de representação na Confederação. Luciano Corrêa foi escolhido pelos próprios atletas para representá-los na Assembleia Eletiva com direito a voto nas eleições presidenciais. Em adição, existe também a Comissão de Atletas formada por sete judocas: Rafaela Silva, Sarah Menezes, Mayra Aguiar, Mariana Silva, Henrique Guimarães, Victor Penalber e Rafael Silva.